GarciCup mexeu com a economia concelhia

Depois de ter transformado Estarreja na “Cidade do Andebol”, é tempo de balanço do melhor torneio de sempre na história da cidade.

 

Durante cinco dias de competição, a 11.ª edição do GarciCup – Torneio Internacional de Andebol de Estarreja acolheu 3 000 atletas de mais 200 equipas das quais 46 eram oriundas de Espanha e da Lituânia, em representação de 80 clubes. Foram mais 22 250 minutos de andebol cronometrados em cerca de 555 jogos realizados nos 14 recintos desportivos distribuídos no concelho de Estarreja, e concelhos vizinhos.

Na génese do GarciCup também está contemplada a dimensão social que contou com um programa de animação com várias atividades lúdicas e de lazer, e muito convívio entre os participantes.

Na opinião de Gonçalo Carvalho, Presidente da Associação de Andebol de Aveiro (AAA), o território estarrejense tem cultura desportiva, com especial enfoque na modalidade de andebol. A edição de 2022 do GarciCup foi novamente exemplo tanto “pela sua capacidade de acolher bem milhares de desportistas de todo o país e estrangeiros, como pela organização de dois dos maiores eventos nacionais da modalidade: o Encontro Nacional de Infantis e o Garcicup, e ainda, em parceria com a AAA, o Megafestand, dirigido às camadas mais jovens. Gonçalo Carvalho não tem dúvidas que “Estarreja é sinónimo de sucesso, que é o concelho do andebol.”

Já o Presidente da Federação de Andebol de Portugal, Miguel Laranjeiro salientou que o “GarciCup foi, uma vez mais, palco de um grande Encontro Nacional de Infantis. Com a qualidade que é reconhecida por todos, resta-nos agradecer ao Município de Estarreja a contínua aposta no desporto e, em particular, na modalidade do andebol.”

Carlos Carneiro e Amadeu Correia, representantes da Formação do Andebol do Sporting Clube de Portugal, consideram que “o GarciCup é uma referência entre os torneios que se realizam em Portugal e, foi um orgulho para o clube, que se fez representar com todos os escalões de formação,  ter estado presente em mais uma edição.”

São perentórios quando afirmaram que “os atletas do Sporting Clube de Portugal viveram todas as atividades e jogos com toda a intensidade, e saíram destas competições com um maior desejo de jogar andebol e com mais espírito de equipa.” Garantiram ainda “regressaremos no próximo ano.”

Em nome do clube, treinadores, jogadores e pais, a direção do Club Handbol Cerdanyola reconhece “os enormes desafios na organização de um evento com esta envergadura” e diz que “não podia de deixar de agradecer o tratamento que receberam e de parabenizar o Município pela boa logística e ótimas condições que ofereceram a todos os que passaram pelo torneio (instalações desportivas, alojamento, refeições, transporte, atendimento personalizado, colaboradores, assistência médica, segurança privada e brindes recebidos).”

Fornecedores locais contribuíram para o sucesso da edição de 2022 do GarciCup 

20 mil refeições foram confecionadas e servidas na Praça da Alimentação, no Pavilhão Multiusos de Estarreja, criada para este evento, com capacidade para servir 1200 refeições/hora, e com o acompanhamento permanente de uma nutricionista e de técnicas de HACCP de forma a garantir a qualidade e a segurança alimentar de todos os pratos servidos. Recorrendo a vários fornecedores, maioritariamente do concelho, foram servidos menus diários diversificados, sempre com um prato alternativo disponível, buffets livres de saladas, legumes e massas e sobremesas com frutas, gelatinas, pudins e gelados. A resposta individualizada a participantes com restrições/opções alimentares esteve sempre salvaguardada. Foram ainda distribuídos, pelos diversos alojamentos das equipas, mais de 10.000 pequenos-almoços.

O impacto económico foi sentido pelos estabelecimentos comerciais do concelho. O evento gerou uma dinâmica na economia concelhia e foi motor dos demais setores da economia. Todos esperam que os eventos desportivos e culturais se repitam e que se criem novos, sempre com o apoio e o envolvimento do pequeno comércio e fornecedores locais.

Alexandre Guimarães, proprietário do Triangulus Bar em Avanca, salientou que “muitos participantes do torneio passaram pelo bar aumentando assim à afluência nos dias do torneio.” Aproveitou a oportunidade para sugerir que este evento e outros criassem mais atividades nas freguesias para impulsionar ainda mais a economia destes pequenos negócios.”

O cheiro a pão quente não escapou a ninguém. Abílio Marques, da padaria Flor de Antuã, disse que a azáfama foi muita. “Nós precisamos que haja mais eventos como estes para ajudar o comércio em Estarreja, principalmente ao fim de semana”, reiterou.

Sara Tavares, Deputy General Manager do Hotel Tulip Inn, relembra que “o GarciCup tem sido um evento importante para a nossa unidade hoteleira nos últimos anos, uma vez que se traduz num aumento de procura de estadias para equipas ou familiares envolvidos no torneio.”

GarciCup solidário e sustentável

O GarciCup doou os excedentes alimentares a 10 IPSS do concelho, apoiando assim os utentes das entidades e combatendo o desperdício alimentar.

Devidamente embalados e acondicionados, foram oferecidas 410 embalagens de panados de frango e 80 de pernas de frango marinadas, 56 caixas de tortilhas e 20 de batatas pré-fritas aos cubos, e 522 packs de gelatina.

As instituições que beneficiaram deste apoio foram a Associação de Solidariedade Estarrejense; o  Centro Paroquial e Social Santa Marinha de Avanca; o Centro Paroquial de Assistência da Freguesia de Pardilhó; a  Fundação Benjamim Dias Costa; a  Fundação Cónego Filipe Figueiredo; a  Associação Vida Nova – Lar de Idosos; a Santa Casa da Misericórdia de Estarreja; a Cerciesta; a Associação Quinta do Rezende; e a Associação de Solidariedade Social Filantrópica Veirense.

Ainda foi estabelecida uma parceria com a ADRA que permitiu oferecer um cantil, a cada um dos participantes, para poderem encher de água sempre que necessário, evitando assim o consumo e o desperdício de milhares de garrafas de água de plástico.

8 mil quilómetros percorridos entre jogos

A rede de transportes constituída por 11 autocarros, 1 autocarro panorâmico, 1 comboio turístico e duas carrinhas que possibilitou uma melhor organização e fluidez do evento, culminado em 8 mil quilómetros de rotas entre alojamentos e pavilhões e transfers aos aeroportos.

Competição de alto nível

O andebol faz parte da história de Estarreja, e este torneio abraçou três competições oficiais: GarciCup; Encontro Nacional de Infantis (Prova oficial da Federação de Andebol de Portugal) e o Mega Festand (Prova da Associação de Andebol de Aveiro). A melhor festa de andebol regressa no próximo ano, de 5 a 9 de julho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *